Vocês sabem que eu tenho problemas com planejamentos… Já disse váaaarias vezes o quanto eu sou metódica pra certas coisas, especialmente pra escrever aqui. O caso é que esse post já deveria ter sido escrito há meses!!! Há seis meses, mais precisamente. Não foi, primeiro porque meus “métodos” me atrapalharam, não consegui atropelar a ordem das coisas… E depois, meus prazos me enlouqueceram e não consegui parar pra vir aqui do jeito que gosto, com a cabeça leve, livre das pressões das urgências. Logo mais vocês vão me entender e dar razão!

No meio dos meus métodos, existe uma ponta de ‘resistência’, eu admito… Resisti o quanto pude, talvez sem tomar consciência disso na maior parte do tempo… Mas me dou conta agora que evitei mais do que o normal escrever esse post porque, de fato, ele me dói. Parte dessa notícia eu não gostaria de dar.

E haja parágrafos, dando mil voltas, até falar direto que estou indo embora de Natal, de volta pra São Paulo, no final do ano. E, desde que decidi isso, em janeiro, fechei minha agenda e não mais aceito pedidos de orçamentos. Essa é a notícia, agora vamos aos desdobramentos do fato.

Pra entender meu contexto, talvez seja bom dar uma lidinha nesse post, que explica minha vinda pra Natal e fala de uma mistura danada de sentimentos naquele momento. Também seria interessante rever como eu estava seis meses atrás, e esse outro post explica bonitinho. Se entenderam bem meu “anteotem” e meu “ontem”, vou voltar a falar do presente.

Não vou mentir: apesar da dor de deixar minhas clientes e todo esse espaço que conquistei e que me mantém envolta em muito carinho aqui na cidade… é um momento muito feliz pra mim!! Sim, porque não existe nada que me faça tomar uma grande decisão na vida, senão um belo motivo dado pelo meu coração… e se estou seguindo meu coração, estou feliz.

Estou voltando pra São Paulo, pra um amor que teve todas as chances de morrer e não morreu, nesses últimos 2 anos e meio. E por perceber que não valia mais a pena fugir dele e do que implicava agarrar ele de uma vez, estou indo.

Minhas clientes, que sempre acabam sendo minhas amigas também, estão todas vibrando… Porque agora, a fotógrafa-amiga-que-acompanhou-com-todo-carinho-o-grande-dia-delas também vai casar (valeu o nome de Drikinha nas saias, amigas!!!).

Siiiiiiim… Eu disse ‘sim’, vou casar… E pra decidir isso, precisei também decidir ir! Arriscar… Pegar a contramão de novo… Recomeçar! Estou certa da minha opção, as questões pessoais envolvidas nesse assunto estão bem resolvidas… A única coisa que tá pegando é largar tudo que conquistei nesse tempo de Natal. Vai além de somente trabalho, além das relações ‘fotógrafa-clientes”… é uma relação mais profunda, uma conquista que envolve sonhos, sentimentos profundos. Não tem absolutamente nada a ver com insegurança, medo do que vem, do que vou ou não (re)conquistar em Sampa. É só um ‘apegozinho’ ao hoje e as promessas que o futuro me fazia aqui. Uma dooooor no coração cada vez que ouço uma noiva dizendo “Drika, não acrediiitoooo… Eu queria taaaanto você!”… e eu preciso dizer “não posso mais!”… sofro nessa hora, sempre!

Em todo caso, quem me acompanha aqui com atenção sabe bem que o que sempre tive aqui em Natal pendia totalmente pro profissional. Filho e trabalho… são duas partes gigantes de mim, mas não são tudo… e eu seguia desequilibrada! Faltava um pedaço importante, que eu tentei de todo jeito preencher e não consegui… Mas eu conto mais sobre minha historinha romântica a seguir. Minha conversa agora é profissional, com minhas clientes ou ex-futuras… Com todas que passam por aqui, me mandam emails, me cobram posts e incentivam meu trabalho com mensagens tão lindas e carinhosas. Estou aqui pra dar uma satisfação, uma resposta! Sinto muito ter vindo tão tarde. Peço desculpas a quem não me achou esse ano para pedir orçamentos. Está sendo um ano atípico e, além de algumas viagens que fiz, estou totalmente voltada pra concluir os trabalhos em aberto, e poder ir embora com tudo finalizado. Na loucura que isso se tornou, muitas vezes foi impossível falar comigo… Perdão!

No início, logo que decidi ir, não contei logo aqui porque eu sabia que precisava dar a notícia primeiro as minhas noivinhas, e com muito cuidado pra que ninguém pensasse que ‘Drika tava dugindo da cidade’… então segurei os dedos no twitter e marquei uma reunião com todas no Douce France. Em meio a brindes e muita conversa de mulherzinha, anunciei a novidade e respondi toooodas as dúvidas sobre o futuro, principalmente praquelas que ainda não casaram. Seguinte:

Eu só vou embora em dezembro, depois de cumprida toda a agenda de casamentos negociados e assinados ainda em 2010. Não estou aceitando novos casamentos pra esse ano porque, como sabemos, cada casamento implica num trabalho de pós-produção muito longo. Depois do esperado dia, tem a entrega das fotos, a escolha dos noivos, a confecção do álbum… E eu já tenho muitos trabalhos nesse estágio, muita coisa pra concluir dos anos anteriores, além desses novos que ainda vou fotografar esse ano. Ou seja, se eu aceitasse mais trabalhos, não conseguiria ir embora!! E o que tem acontecido é que depois que fiz o anúncio, está chovendo álbuns pra fazer… e eu me atolei em pedidos nesse primeiro semestre, corri muito com eles na tentativa de zerar as coisas (ao menos momentaneamente) pra poder começar a fazer o meu próprio casamento. O resultado disso é que hoje é dia 12 de junho, eu me caso no dia 16 de julho, e os convites ainda estão na gráfica… meu vestido não existe… as mil coisinhas que decidi fazer com minhas próprias mãos estão ainda numa foto de referência… ou seja: não tô conseguindo curtir meu próprio casamento!! Mas, ok, NADA paga a sensação de estar em dia com os pedidos no trabalho. Não existe nada que me angustie mais que saber que estou em falta, atrasada, deixando uma cliente aflita e ansiosa. Então foi válido sacrificar um tanto (MAIS um tanto!!) da minha vida pessoal nesse sentido.

Novos pedidos de álbuns, os que venho recebendo desde maio, já estão agendados pra serem feitos somente em agosto… depois do meu casamento e da merecida pausa. Me caso aqui em julho e vou passar uns dias em SP brincando de casinha… volto em agosto pra finalizar trabalhos aqui, e fico até dezembro (SEM MARIIIDOOO!!!). É bem provável que eu leve trabalhos pra São Paulo, porque o volume é grande. Mas a verdade é que tudo vai ser decidido em conjunto e nada deixará de ser feito!

Nesse exato momento, depois de três semanas indo dormir às 8h30 da manhã (cochilos até meio dia), concluí o que tinha em mãos. O que não entreguei ainda está em alguma fase de produção, mas não está parado, e deve ficar pronto logo mais.

Agradeço a paciência, simpatia, bondade e amizade de tooodas… Mas agora sua fotógrafa vai casar e precisa dar um tempo nos trabalhos. Volto em agosto, com certeza! Nesse meio tempo, estarei aqui compartilhando um pouco das loucuras de uma fotógrafa-de-casamentos-noiva com 30 dias pra organizar sua festa! Uiii!!!

Tags:

2 comments

  1. Priscilla

Trackback e pingback

No trackback or pingback available for this article

Leave a Reply